Ao Vivo
 
 

Pastoral

<strong>Mensagem para o Dia Mundial da Saúde</strong>

Mensagem para o Dia Mundial da Saúde

Na Comemoração que a OMS adotou para assumirmos uma consciência mais abrangente e plena do que significa a saúde como estado de bem-estar físico, mental, socioambiental e espiritual, somos convidados a refletir e comprometermos com a defesa da saúde pública e nessa linha com o resgate e fortalecimento do SUS. O XIII Fórum Social em Salvador, denunciou e mostrou as claras, o processo hegemônico do capital rentista e parasita que subtrai fundos públicos para os negócios especulativos do setor privado, e nesta tendência perversa a saúde se torna mercadoria, acalentando a indústria dos planos de securitização para o consumo de quem possa pagar. Assim acontece a desoneração e renúncia fiscal das empresas que assumirem planos corporativos para seus funcionários. O SUS vem sofrendo o desmonte sistemático via a precarização e desfinanciamento de seus recursos que cada vez faltam mais, tornando unidades básicas de atendimento e hospitais incapazes de cumprir minimamente a sua função. É inaceitável e indigno conviver com a mistanásia social, com os corredores do descaso e da morte. Devemos passar do SUS vivido hoje ao SUS pensado e desejado, previsto na Constituição e nas suas leis fundantes que garantem um atendimento público, universal, igualitário como direito de cidadania a toda população brasileira. Para isso torna-se necessário avivar e recriar o sonho, que animou o movimento sanitarista e outros coletivos, junto a Pastoral da Saúde para exigir e fazer acontecer à saúde integral como direito dos cidadãos e dever do Estado. Este ano voltaremos às urnas para escolhermos o presidente, governador, senador, e deputados federais e estaduais; sem dúvida o  comprometimento dos candidatos com uma seguridade social, que invista no SUS, na Assistência Social (SUAS) e no respeito à Previdência contra toda reforma regressiva, será um dos critérios fundamentais para o apoio e discernimento, visando construir uma Democracia viva, plena e inclusiva, com a participação do povo. Nenhum passo atrás ou direito a menos, a defesa e a reconstrução do SUS como ele foi cogitado pelo grandioso mutirão popular que conseguiu esta conquista que tanto nos orgulha, seja ponto de honra para todos(as) os fiéis cristãos, que animam e enobrecem nossa Pastoral da Saúde. Para que neste Ano Nacional do Laicato, façam a diferença, caminhando juntos lado a lado, com o povo sofrido. Que a memória de tantos leigos e leigas, como Santa Giana Beretta Mola e Zilda Arns, nos impulsionem a dar o melhor de nós mesmos e que Jesus, nosso Irmão e Salvador, nos conduza sempre a testemunhar e construir na história que vivemos o seu Reino, de vida, saúde, paz e justiça para todos(as)! Dom Roberto Francisco Ferrería Paz Bispo Referencial da Pastoral da Saúde   Fonte: Pastoral da Saude CNBB 
Juventude do regional Ariquemes vivencia temática do 12º Encontro Nacional da Pastoral da Juventude

Juventude do regional Ariquemes vivencia temática do 12º Encontro Nacional da Pastoral da Juventude

Nos dias 24 e 25 de Fevereiro aconteceu na Paróquia São Francisco, o repasse do 12º Encontro Nacional da Pastoral da Juventude para o regional Ariquemes. No sábado, o encontro fez memória do “TXAI”, leitura orante da bíblia sobre o diálogo da Samaritana com Jesus que foi o lema do ENPJ: “Sou eu que falo com você” (Jo 4, 1-26), diálogo a beira do poço sobre as Galileias juvenis, um momento de vivência local e também para olhar a história da cidade com uma visita ao museu Rondon, finalizando com a oração do Ofício Divino da Juventude às margens do rio Jamari. No domingo, sentados à beira do poço, foi lançada em Ariquemes a Campanha Nacional de Enfrentamento aos Ciclos de Violência Contra a Mulher. Em uma roda de conversa que contou com a presença de Edileuza Nascimento, representante do Conselho Tutelar, Érica Fernanda Pádua Lima, representante da OAB mulher, Elineide Ferreira de Oliveira, representante do Conselho Municipal da Mulher e, Maria Neusa, representante do Centro de Referência de Assistência Social CRAS. Com a participação de aproximadamente 50 jovens dos grupos de base, o encontro renovou esperanças. Para Carol Furh, coordenadora arquidiocesana do regional Ariquemes: "O solo sagrado da nossa região Ariquemes foi pisado. Nossos jovens viveram o TXAI, viveram nossa história, refletiram as Galileias Juvenis, a Índia, o seringueiro e o garimpeiro descreveram suas lutas, as mulheres mostraram seus medos e seus anseios. Plantamos a semente do Bem Viver, o sentido do TXAI no coração de cada jovem, e fizemos florescer a Civilização do amor. Terminamos o encontro com a certeza que todos ali presentes, voltaram para suas bases mais fortalecidos, com o brilho no olhar e a força para lutar por nossa juventude”. PJ aqui, PJ lá, PJ em qualquer lugar! Finaliza. Confira aqui fotos do encontro   Fonte: PASCOM Arquidiocese de Porto Velho