Porto Velho, domingo, 07 de agosto de 2022

Arquidiocese de Porto Velho

Notícias

Compartilhe

01 de maio de 1925 o Papa Pio XI criou a prelazia Nulius, Prelazia de Porto Velho.

Primeiro administrador apostólico da Prelazia: Monsenhor Pedro Massa (S.D.B.) – (25 de julho de 1925)

Primeiro bispo prelado: Dom João Batista Costa (06 de outubro de 1946).

25 de maio de 1981
A Igreja Particular de Porto Velho foi elevada à Diocese, permanecendo Dom João Batista Costa como seu primeiro bispo.

12 de outubro de 1982
a Diocese foi elevada à categoria de Arquidiocese pelo Papa João Paulo II. Nomeado Arcebispo Metropolitano Dom José Martins da Silva, tomando posse aos 02 de janeiro de 1983.

Dom Frei Moacyr Grechi, OSM, foi nomeado em 29 de julho de 1998 para a função de arcebispo e assumiu em 08 de novembro de 1998. Ele permaneceu no governo da arquidiocese até a renúncia, por limite de idade, em 30 de novembro de 2011

03 de março de 2012 foi nomeado Dom Esmeraldo Barreto de Farias, permanecendo até 18 de março de 2015, saindo por motivo de transferência para São Luís no Maranhão.

Foi nomeado então, o Administrador Apostólico Dom Benedito Araújo de 21 abril de 2015 até a posse de Dom Roque Paloschi, nomeado em 14 de outubro de 2015, e sua posse em 13 de dezembro de 2015 até os dias atuais.

Área de 84.696 Km²;

13 Cidades;

26 paróquias;
08 Áreas Missionárias;

Divididas em duas Regiões Pastorais;

Logotipo

O logotipo coloca em destaque o centenário da Arquidiocese de Porto velho, simbolizado no número 100.

Este número assume as cores azul e amarelo que são as cores da bandeira de Porto velho. Além disso, a cor azul é a cor Mariana e também a cor da espiritualidade e da Igreja. No lugar do simples amarelo, optamos pelo dourado que simboliza luz, calor e é a cor do jubileu.

Logo do Centenário da Arquidiocese de Porto Velho

O número 1 traz em si a silhueta de Nossa Senhora Auxiliadora, padroeira da cidade. A representação gráfica de três estrelas, ao mesmo tempo em que recordam Maria, estrela da Evangelização, faz menção à Tradição cristã que as associa às três Marias que visitaram o túmulo de Jesus na ressurreição. E, sendo três, também representam a Trindade. Por fim, o número 1 traz o Espirito Santo e seus sete dons que dão origem a Igreja e sua missão.

O primeiro zero traz representações gráficas da vida de fé da Igreja de Porto Velho. Os trilhos que recordam as origens da cidade, dos imigrantes e migrantes. A Catedral do Sagrado Coração de Jesus no centro. O trigo, a Palavra, o peixe e a cruz que recordam a fé do povo e a presença da Igreja. Este primeiro zero está circulado pela frase: “Testemunhar fé”.

O segundo zero traz representações gráficas de povos indígenas e ribeirinhos, o tronco de uma seringueira recorda os seringueiros e extrativistas de Rondônia. O açaí, as águas e as aves, simbolizando que a missão acontece nesta terra amazônica. Por esse motivo, o segundo zero está circulado pela frase: “vida na Amazônia”.

O lema: “Sede minhas testemunhas, até os confins da terra” (At 1,8) faz a ligação entre os números dando continuidade ao tema.

A base do logotipo é formada por desenho tribal muito característico da região, separando o ano de nascimento 1825, do ano de jubileu: 2025.

ORAÇÃO PARA A CELEBRAÇÃO DO CENTENÁRIO DA IGREJA PARTICULAR DE PORTO VELHO/RO

Bendito sejais, ó Deus, Pai de ternura!

Nós vos agradecemos porque vosso Filho Jesus, ungido pelo Espírito Santo, escolheu e enviou discípulos para anunciarem o Reino do amor, da justiça e da paz.

Nós vos bendizemos pela vossa presença em meio aos povos indígenas, seringueiros, extrativistas, ribeirinhos, quilombolas, migrantes e em meio aos agentes de pastorais, mulheres e homens, testemunhas do Reino, missionários de ontem e de hoje.

Animados pelo Evangelho e pela solidariedade que brota da Eucaristia, somos chamados a formar comunidades eclesiais missionárias neste chão sagrado da Amazônia, regado com o sangue de tantos mártires.

Neste tempo da “graça do Senhor”, tendo como horizonte o centenário da nossa Igreja, celebramos a vida, a fé e a esperança.

Ajudai-nos a caminhar de forma sinodal como Igreja missionária, samaritana, amiga da criação e defensora da vida.

Isto vos pedimos, ó Pai, em nome de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, na unidade do Espírito Santo. Amém!

Nossa Senhora Auxiliadora, Mãe das vocações, rogai por nós e por todos.

Dom Roque Paloschi

†Bispo da Igreja que está em Porto Velho

Símbolo do centenário – Grande quadro

O grande quadro (Símbolo do Centenário) é composto:

Ao cento, o logotipo dos 100 anos e a imagem da Catedral do Sagrado Coração de Jesus, e ao redor fotografia de todas as paróquias que compõe a atual Arquidiocese de Porto Velho, além de um punhado de terra de lugares significativos de cada região.

Hino do centenário

Letra: Pe. José Antônio de Oliveira
Música: Jhonatan Lopes da Silva

1. Esta terra da Amazônia,
No chão nosso de Rondônia
Há cem anos viu brotar
Em Porto Velho a Igreja
Que cresceu e só deseja
Fé e vida semear.

Ref.: Testemunhas da fé nós seremos
Na Amazônia e em todos os cantos.
Numa Igreja em saída nós cremos;
Ser fermento de vida nós vamos.

2. Te louvamos, Deus ternura
Que a nós, tuas criaturas
Escolheste e nos chamaste
Pra testemunhar no mundo
Teu amor, lindo e profundo,
A justiça que ensinaste.

3. Nós, de perto, e os mais distantes
Nós, indígenas, migrantes,
Seringueiros, ribeirinhos,
Quilombolas, os pequenos,
Testemunhas, sim, seremos
De tua paz, do teu carinho.

4. Vamos ser Igreja viva,
Sinodal, comprometida,
Na unidade e comunhão;
Ser sinais da esperança,
Povo alegre da Aliança,
Defensor da Criação.

5. Nestas terras onde mártires,
Missionários e agentes
Semearam fé e cruz,
Com a Mãe Auxiliadora
Nossa Igreja servidora
Vai testemunhar Jesus.

Vídeo de Lançamento:

Mitra Arquidiocesana

Av. Carlos Gomes, 964 - Centro Cep: 76.801-147 - Porto Velho (RO)

Contatos

(69) 9368-2074 Telefone e WhatsApp pastoralarquivpvh@gmail.com

Funcionamento

Segunda-feira a Sexta-feira: 8h às 12h - 14h às 18h Sábado de 8h às 12h